Panquecas de cenoura

Há uns dias que andava à procura de uma receita diferente das minhas habituais panquecas que partilho várias vezes convosco no meu pequeno-almoço.

Como planeio alguns dos meus pequenos almoços ao fim de semana, opto por fazer várias doses de panquecas que depois congelo e vou consumindo conforme me apetece e também em dias em que não estou com muita disposição para fazer nada e acaba por ser mais fácil simplesmente cortar uma banana e montar uma torre de panquecas com banana, topping de manteiga de amendoim e, claro, muiiiita canela.

Acaba, por isso, por ser mais prático também fazer a receita do costume que já sei que fica bem, rende muitas panquecas fofinhas e é versátil.

Só que desta vez quis experimentar uma receita diferente e, depois da minha irmã me ter falado em panquecas de batata doce, fiquei com vontade de ir para a cozinha e colocar a mão na massa. Como não tinha batata doce, pareceu-me muitíssimo bem substitui-la por cenoura e aventurar-me numas belas panquecas de cenoura.

Ingredientes

  • 1 cenoura média
  • 1 ovo inteiro
  • 3 colheres de sopa de farinha de aveia
  • Bebida vegetal de amêndoa (ou outra da vossa preferência)
  • Canela
  • 1 colher de chá de fermento
  • 1 colher de sopa de linhaça moída

Comecem por cozer a cenoura juntamente com um pau de canela. Quando ela estiver mole podem retirar do lume e deixar arrefecer. Juntem então o ovo, e triturem com a varinha mágica, ou num processador.

Depois então é juntar os restantes ingredientes, sendo que a bebida vegetal, ou o leite, devem ir colocando aos poucos até obterem a consistência que pretendem.

Untem uma frigideira, ou usem uma antiaderente, e comecem então a colocar pequenos discos. O lume deve estar bem baixinho para que elas cozam bem. Virem as vossas panquecas de cenoura quando estas tiverem já uma boa consistência e estiverem no ponto que vocês gostam.

Depois é só empratarem como gostam e juntarem os vossos toppings favoritos.

Dica

Como a massa destas panquecas é mais húmida, eu optei por tapar a frigideira com a tampa de um tacho, para criar calor e elas cozerem bem por dentro. Deste modo, evitei que as panquecas ganhassem logo uma base muito tostada para um interior ainda pouco consistente, o que poderia dificultar a virá-las e torná-las muito encruadas.

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.