Ansiedade pós-férias

Ansiedade

Quem por aí já desfrutou das tão desejadas férias?

As minhas já acabaram e hoje dei por mim a refletir sobre a ansiedade pré e pós-férias de que sofria todos os anos desde que alterei os meus hábitos alimentares.

A verdade é que quando comecei o meu percurso de reeducação alimentar as férias assustavam-me, pois seria uma altura do ano em que alimentação fugiria ao meu controlo. Eu habitualmente passo férias em família, o que significa que embora consiga controlar refeições como o pequeno-almoço, os almoços e jantares nem por isso, o que me causava algum stress e ansiedade – o oposto daquilo que deveríamos sentir em plenas férias.

A minha obsessão em “manter a linha” durante as férias era tal que me sentia mal quando comia um gelado à tarde e à noite comia umas bolachas enquanto via uma série. Isto afetava-me de tal forma que assim que voltei para casa a primeira coisa que fiz foi pesar-me.

Na altura ainda me lembro do meu espanto quando verifiquei que não tinha engordado 1 único grama e que o meu corpo em nada tinha mudado, pois eu tinha estabelecido uma rotina que não era por apenas uma ou duas semanas que se iria desmoronar. Porém, mesmo que tivesse engordado 1 ou 2 kg nas férias, a realidade é que o impacto que isso teria na minha manutenção a longo prazo seria pouco.

E isso deve-se ao facto de eu ter estabelecida uma rotina, em que como de forma variada e saudável de forma habitual, aliando tudo isto ao exercício físico.

Created by Rawpixel.com – Freepik.com

 

Este ano estive de férias e, mais uma vez, passei-as com amigos e família. Mais uma vez também, existem coisas que fogem ao nosso controlo, a nossa rotina fica interrompida e acabamos por relaxar mais e acabar por comer de forma por vezes mais desleixada.

Mas desta vez eu não vi as férias como o bicho papão que dantes eu via. Desta vez aproveitei. Fui ao ginásio uma a duas vezes por semana porque realmente gosto das aulas e dos profissionais daquele ginásio, não fiz sacrifício absolutamente nenhum nem fui com o intuito de compensar excessos. Por mero acaso, aproveitei as férias para marcar com a PT que me segue a avaliação periódica, que já não fazia há algum tempo, mas que até revelou resultados positivos, apesar de ter perdido alguma massa muscular, mas não há milagres não é?

Isso motivou-me ainda mais a manter tudo o que estava a fazer durante o resto das minhas férias: aproveitar bem, não encarar certos alimentos como vilões, mas também não adotar o “perdido por 100 perdido por 1000”. Há um meio termo e uma forma de nos mantermos equilibrados. Devemos sempre optar por abordagens que nos façam sentir bem e eu cada vez mais acredito nisto. Quando iniciei um novo estilo alimentar era muito restritiva, contava calorias, compensava excessos com exercício e sentia-me mal quando saía do plano. Não me sentia bem a viver assim e hoje mantenho um estilo alimentar com o qual me sinto muito melhor, onde existe equilíbrio e espaco para todo o tipo de alimentos.

Em suma, se estão de férias relaxem, não vão deitar tudo a perder em apenas duas semanitas, só porque estão mais permissivos ou relaxados. Se depois voltarem ao normal, o vosso corpo acaba também por voltar ao normal.

Eu ainda estou um pouco inchada das férias, mas com o decorrer das próximas semanas sei que o meu corpo voltará ao normal e por isso não me deixo stressar por isso.

Entretanto, como quero mesmo acabar de vez com a gordura localizada, vou agora iniciar um novo plano alimentar, que no primeiro mês é mais restritivo, mas que depois se ajustará aos poucos.

 

Conto-vos tudo num próximo post!

 

 

 

 

Imagem:

Designed by Freepik

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.