Refeição Livre: O que significa para mim

Como vocês sabem, ao fim de semana faço sempre a minha refeição livre. O sábado costuma ser o dia escolhido para esta refeição, pois geralmente é quando tenho jantares ou almoços com a família ou amigos e aproveito para desfrutar da companhia, mas também da minha refeição livre. Além disso, o domingo para mim é dia de preparar a semana.

O meu percurso de reeducação alimentar começou há quase dois anos, e desde o início que eu sempre guardei o fim de semana para fazer duas refeições livres (geralmente começo pelo lanche e prolonga-se para o jantar). Comigo sempre funcionou e nunca minou o resto do meu progresso.

Mas porque sinto a necessidade de fazer uma refeição livre?

A resposta é bastante simples. Eu adoro comer, para mim é um verdadeiro prazer e, apesar de adorar as refeições saudáveis que faço durante a semana, a verdade é que eu acredito que deve existir equilíbrio na nossa alimentação e, embora seja possível escolher opções mais saudáveis quando vamos jantar fora, por exemplo, se nos apetecer uma francesinha, porque haveremos de nos privar disso? Eu não me sentiria bem comigo mesma se vivesse em total privação de tudo aquilo que é considerado não saudável, porque há refeições das quais realmente gosto e que para mim faz sentido comer.

Não digo com isto que se me apetecer comer uma tablete de chocolate da Milka todos os dias eu vá comer, tenho de ter disciplina se quero alcançar os meus objetivos, mas uma vez por semana gosto de esquecer as restrições e comer o que bem me apetecer, porque se vivesse em constante restrição não me sentiria bem comigo mesma.

 

Para não estragar os resultados porque batalhei durante a semana tenho sempre algum cuidado com a refeição livre, claro, mas isso não significa que não possa desfrutar. Opto muitas vezes por deixar a refeição livre para o jantar, pois tenho sempre algum jantar de aniversário de um familiar ou amigo, ou simplesmente tenho a família reunida para o jantar. Logo, começo o meu dia de forma normal, como no resto da semana, opto por um almoço saudável e por vezes a refeição livre, como já mencionei acima, começa ao lanche. Mas para mim não há problema nenhum em começar a refeição livre ao lanche… O meu “dia livre” acaba depois de jantar. No dia seguinte estou de volta ao foco, mantenho a energia com alimentos chamados “do bem”, e muitas vezes até opto por refeições vegetarianas.

Tal como já referi noutros posts, o importante é que estejamos bem connosco mesmos, sem nos castigarmos porque comemos um chocolate fora do plano, mas mantendo a disciplina para chegarmos onde queremos.

 

O importante é sermos felizes e encontrarmos o nosso próprio equilíbrio!

Leave a Reply

2 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.